Guerrero é finalista no tradicional prêmio Rei da América.

Os três finalistas do prêmio Rei da América, do jornal uruguaio El Pais, estão definidos: Paolo Guerrero, Arthur e Luan. Portanto, necessariamente o vencedor será um jogador do futebol brasileiro. O tradicional prêmio tem seus finalistas decididos através de uma votação com jornalistas de vários países da América do Sul.
Apesar do Flamengo ter seu representante na disputa final, a conquista da Copa Libertadores de 2017 pelo Grêmio deve ser decisiva. Os dois jogadores que disputam com o camisa 9 rubro-negro atuam no time do sul e foram destaques na maior competição do continente.
O centroavante do Mais Querido também teve boas atuações durante o ano, principalmente quando representou a seleção peruana. Foi um dos protagonistas na heróica classificação para a Copa do Mundo da Rússia de 2018. O Peru não realizava o feito há 36 anos e, definitivamente, a conquista dessa vaga teve um enorme peso para que Guerrero fosse escolhido entre os finalistas.
Por outro lado, o final da temporada de Paolo foi extremamente infeliz. O caso de doping que envolveu o atacante será mais um fator que pesará na decisão final. Ele foi pego no exame depois da partida pelas eliminatórias contra a Argentina, no dia 5 de outubro. Apesar de ter sido suspenso por um ano, ele já conseguiu a redução para seis meses e ainda luta para provar sua inocência.
Caso Luan ou Arthur conquistem a premiação será a oitava vez que um brasileiro realizará  o feito. Bebeto em 1989, Raí em 1992, Cafu em 1994, Romário em 2000, Neymar em 2011 e 2012 e Ronaldinho em 2013 foram os brasileiros vencedores.

Confira todos os vencedores:
1987- Carlos Valderrama (Colômbia)
1988 – Ruben Paz (Uruguai)
1989 – Bebeto (Brasil)
1990 – Raúl Vicente Amarilla (Paraguai)
1991- Oscar Ruggeri (Argentina)
1992 – Raí (Brasil)
1993 – Carlos Valderrama (Colômbia)
1994 – Cafu (Brasil)
1995 – Enzo Francescoli (Uruguai)
1996 – José Luis Chilavert (Paraguai)
1997 – Marcelo Salas (Chile)
1998 – Martín Palermo (Argentina)
1999 – Javier Saviola (Argentina)
2000 – Romário (Brasil)
2001 – Riquelme (Argentina)
2002 – José Saturnino Cardozo (Paraguai)
2003 – Carlos Tévez (Argentina)
2004 – Carlos Tévez (Argentina)
2005 – Carlos Tévez (Argentina)
2006 – Matías Fernández (Chile)
2007 – Salvador Cabañas (Paraguai)
2008 – Juan Sebastián Verón (Argentina)
2009 – Juan Sebastián Verón (Argentina)
2010 – Andrés D’Alessandro (Argentina)
2011- Neymar (Brasil)
2012- Neymar (Brasil)
2013 – Ronaldinho (Brasil)
2014 – Teo Gutiérrez (Colômbia)
2015 – Carlos Sánchez (Uruguai)
2016 – Miguel Borja (Colômbia)
Por Coluna do Flamengo

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget