Resenha da Bola: “Libertadores pode escorrer pelas mãos”

Reinaldo Rueda nunca escondeu o quanto gosta de competições continentais. Desde que chegou ao Flamengo, deixou claro que o foco era a Copa Sul-Americana e uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Discurso ensaiado e repetido, exaustivamente. O colombiano sempre teve os pés no chão ao saber que – mesmo com um ótimo elenco – não conseguiria alcançar o Corinthians, tanto que o Brasileiro ficou em segundo plano. Ele focou na Copa do Brasil, esqueceu o Brasileirão, mas não abriu mão da Sul-Americana. A Copa do Brasil não veio, passou pelas mãos de Alex Muralha (literalmente), nos pênaltis. A Sul-Americana virou o grande desejo.




A ideia de Rueda é clara. Ao entender que o baixo rendimento do Flamengo não o faria alcançar uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores, via Campeonato Brasileiro, ele olhou fixamente para a Sul-Americana. Mas querer não é poder. Faltam ainda três jogos. Mesmo com vantagem conquistada no primeiro jogo diante do Junior de Barranquilla, o Flamengo não terá missão fácil na Colômbia. E caso avance, ainda terá que passar por Independiente (ARG) ou Libertad (PAR) na decisão. Ou seja, antes mesmo de estar na final, Rueda abriu mão do Brasileiro. Abriu mão de disputar o G4 e pode condenar o Flamengo a um 2018 não planejado. A diretoria tem sua culpa também. Comprou essa ideia e pode também sucumbir junto com o treinador. A irritação dos torcedores com os comandantes já atinge a níveis altos. Eles pediram.
O jogo de quinta-feira na Colômbia será um divisor de águas. Uma derrota e eliminação, significará uma crise na Gávea, que pode culminar com a exclusão até mesmo da pré-Libertadores do ano que vem. Os rivais diretos, Vasco, Botafogo, Chapecoense e Atlético-MG jogam suas fichas em casa na última rodada. O Fla vai a Salvador contra o desesperado Vitória. Uma combinação trágica – porém bastante possível – de resultados podem jogar o Rubro-Negro para a 10ª colocação. Para o patamar desejado em 2017 seria uma posição mais do que vergonhosa, diga-se de passagem.
Do outro lado, se passar pelo Junior de Barranquilla, terá mais moral para tentar vencer o desesperado Vitória. Não será tarefa fácil, haja visto que os baianos lutam contra o rebaixamento, mas o Flamengo estará mais leve para esse confronto. Se tudo der errado, mas estiver na final da Sul-Americana, ainda terá chances de chegar à Libertadores, diretamente na fase de grupos, e fechar um ano decepcionante com uma taça de suma importância. Inclusive, se for campeão, amenizará o ano com duas conquistas, sendo uma delas internacional, carimbando passaporte para mais uma Libertadores e para a Recopa Sul-Americana.
Desde 1999 o Flamengo não levanta uma taça internacional. A Sul-Americana virou obsessão dentro da Gávea. Projeto traçado por Reinaldo Rueda foi esse. Mas ainda faltam três partidas para uma eventual conquista. Enquanto o Brasileiro falta só um jogo. Se não for campeão e sequer estiver na próxima Libertadores. Rueda vai pagar uma escolha errada.
Ele tem todo o direito de querer ser campeão continental e a torcida anseia por isso. Mas ele não deveria ter aberto mão do Brasileiro. Se não vier nem a taça e nem a vaga, o treinador será responsabilizado. Os de cima, vão tirar o corpo fora. A opção pode ser um tiro no pé ou sua consagração. Ele apostou. Que tenha sorte, porque vai precisar!
Você torcedor, acha que ele acertou?
Reprodução: Resenha da Bola
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget