Muralha frio, ataque aéreo e golaço de Vizeu: como Fla conseguiu virar sobre o Junior.

A queda de Diego Alves deixou o Maracanã atônito. Era um novo momento de desespero para os rubro-negros, que viram Muralha entrar em campo e sofrer um gol apenas 54 segundos depois. A primeira partida da semifinal da Copa Sul-Americana tinha novamente o goleiro como protagonista até uma virada espetacular. Com dois cruzamentos para a área, Juan, de cabeça, e Vizeu, com um golaço de perna direita, fizeram 2 a 1, no Maracanã, contra o Junior Barranquilla.


Na próxima quinta-feira, em Barranquilla, o time de Reinaldo Rueda joga por qualquer empate. O placar de 1 a 0 para os colombianos elimina o Flamengo, pelo critério de gol fora de casa.
A virada parecia improvável até os 30 minutos do segundo tempo, mas o Flamengo mostrou desde o primeiro tempo que a solução poderia vir de cima. E foi assim. Com dois cruzamentos de Trauco, a virada saiu da cabeça de Juan e do pé direito de Vizeu.
A sina dos goleiros em 2017
Dia 16 de setembro, Thiago fraturou o punho esquerdo. Abriu caminho para a volta de Alex Muralha. Dia 23 de novembro, a suspeita é de nova fratura, agora do renomado goleiro Diego Alves. A saída do goleiro assustou o Maracanã. Sem aquecer, Muralha entrou completamente frio e não conseguiu cortar o cruzamento de González. O lance era difícil, mas era defensável o corte do lance que terminou em gol.
Se foi aplaudido antes de entrar, o apoio cessou na exata hora que Téo Gutiérrez marcou para o time de Barranquilla. Depois do gol, Muralha pouco tocou na bola. Fez duas defesas no primeiro tempo e uma, na segunda etapa, em chutaço de longe de Chará.
Juan, o melhor, e Réver, os mais perigosos do Fla
Se o 1 a 0 se manteve no placar, deve-se muito a Juan. O zagueiro teve mais uma noite feliz, com carrinhos precisos e antecipações. A volta de Réver foi de altos e baixos. No primeiro tempo, saiu com a bola nos pés de González. Mas foi importante para salvar contra-ataque dos colombianos. O capitão quase marcou de cabeça, em boa defesa de Vieira.
Mas o empate sairia da cabeça de Juan, em noite impecável. O jogador conseguiu se deslocar da marcação e colocar no canto direito do goleiro Vieira.
Juan cumprimenta Cuéllar (Foto: Futura Press)
Diego e Éverton Ribeiro superados pela marcação

Contra um time forte fisicamente, que pressionava quem dominasse a bola, pouco fizeram Éverton Ribeiro e Diego. O camisa 10 em alguns momentos ainda trocou de posição com Mancuello – Éverton Ribeiro também evitou guardar posição -, mas não conseguiam superar os rivais conduzindo a bola, nem encontrar espaços pelo chão na defesa colombiana.
Peru x Colômbia: Trauco vira no fim
Era dura a vida de Trauco nesta quinta-feira à noite. Pelo seu lado atacava – e voltava com muita rapidez – Chará, um dos destaques deste bom time colombiano. No início, o peruano levou a melhor, conseguindo desarmes e cortes precisos. Mas Chará não cansava. No início da segunda etapa deixou Trauco no chão com um bonito toque por cima do peruano – o colombiano foi desarmado depois pelo seu compatriota Cuéllar.
Na parte ofensiva, Trauco conseguiu achar bom espaço para Mancuello, que fez bom primeiro tempo, mas depois produzia pouco até sair da sua canhota o cruzamento no escanteio para Juan, além do longo lançamento para a área, que Arão escorou para o golaço de Vizeu. Antes, irritara a torcida ao cruzar mal demais uma bola limpa na lateral.
Vinicius entra aos 7 min do segundo tempo; Paquetá, aos 22
Mancuello fez bom primeiro tempo. Foi do argentino uma das duas boas chances do Flamengo no primeiro tempo, quando acertou chutaço no ângulo, que enganou o Maracanã. A bola bateu na rede pelo lado de fora.
Rueda voltou do intervalo sem alterações e tirou o argentino logo com sete minutos. Vinicius tentou imprimir outro ritmo ao ataque. Escorou boa bola e chutou a gol, sem perigo, aos 18 minutos de segundo tempo. Paquetá substituiu Éverton Ribeiro aos 22 minutos da etapa final. Mostrou a raça habitual e mais ajudou no combate do que criou no jogo.
Vizeu perde um e faz um golaço
Nervoso com a desvantagem e com a saída repentina do seu goleiro, o Flamengo não conseguia ter calma para trocar passes. No primeiro tempo foram 12 cruzamentos para a área. Num deles, Pará deixou Vizeu em condições de marcar. A cabeçada saiu bonita, mas foi para fora.
Num lance de felicidade rara, o camisa 25 girou e fez um golaço, explodindo o Maracanã. A comemoração foi quase uma meia volta olímpica, com delírio e festa até o abraço no banco de reservas do Flamengo.
Fonte: globoesporte.com
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget