Ex-jogador diz que tratamento a Guerrero seria diferente caso ele fosse brasileiro ou argentino

Após ser divulgado a notícia de doping de Paolo Guerrero, o ex-jogador da seleção peruana Germán Leguía pediu que as autoridades do país pressionassem a Fifa. O objetivo do peruano é tentar derrubar a suspensão provisória do atacante por 30 dias.

Em entrevista ao jornal Perú.21, Leguía criticou a postura da Federação Peruana de Futebol (FPF), que divulgou um comunicado e manifestou apoio a Guerrero. O jogador que participou das Copas do Mundo de 1978 e 1982 disse que a postura não foi enérgica o suficiente e fez comparações: “Se fosse com Brasil ou Argentina, seria diferente. Se não sairmos para pressionar a Fifa, vão seguir nos tratando assim”.

A princípio Guerrero está impedido de participar das partidas decisivas para uma vaga na Copa do Mundo da FIFA Rússia 2018, diante da Nova Zelândia, nos dias 11 e 15 de novembro. Caso vença a repescagem, a seleção do Peru voltará a disputar um Mundial depois de 35 anos. O atacante também está impossibilitado de atuar com a camisa do Flamengo, desfalcando o time na reta final do Brasileirão e semifinal da Copa Sul-Americana.
Fonte: Fox Sports
Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget