Veja nomes que poderiam substituir Rodrigo Caetano no Flamengo

Rodrigo Caetano, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza 
COLUNA DO FLAMENGO: Segundo noticiou o portal Uol, o São Paulo, já pensando na reformulação do seu departamento de futebol para o próximo ano, sondou Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do Flamengo.

Não foi feita uma proposta para Rodrigo Caetano que tem contrato com o Flamengo até o fim de 2018, somente uma sondagem. O diretor executivo costuma cumprir os seus contratos. Uma saída antes, só com o aval do clube.

Caso o São Paulo faça uma proposta, nomes vão ser sondados para o cargo de Caetano até porque desde que a gestão de Bandeira assumiu o clube, o futebol sempre teve um diretor executivo assim como todas as demais pastas. Nós listamos aqui, nomes que poderiam vir a substituir Rodrigo:

Carlos Noval – Diretor executivo da base do Flamengo, conta com fator ‘tempo de casa’. Está no clube desde 2010 cuidando das categorias inferiores. No cargo, já venceu torneios importantes como Copa São Paulo e a Taça OPG. Fora que conhece o clube e participa da restruturação da base. Poderia ser uma aposta.

Alexandre Mattos – Executivo de futebol do Palmeiras desde 2015, Mattos tem bons trabalhos no América-MG e no Cruzeiro. Pelos clubes de Minas, ganhou títulos importantes. Seu nome já foi especulado em outras ocasiões no Flamengo. Seu trabalho no Palmeiras atualmente é contestado pelo péssimo ano da equipe, mas é o atual campeão brasileiro.

Cesar Sampaio – Desde que parou de jogar, vem se dedicando ao mundo executivo do futebol. Já fundou um clube, o Guaratinguetá e já foi presidente do Comercial de São Paulo. Seu trabalho de mais destaque foi no Figueirense como co-gestor, quando ganhou o catarinense de 2002 e no Palmeiras como gerente de futebol. No clube paulista foi campeão da Copa do Brasil de 2012.

Edu Gaspar – Por estar como coordenador da Seleção Brasileira, seria o nome mais difícil. É um estudioso no mundo dos negócios e de gestão do futebol. Teve oportunidade em 2011 no Corinthians como gerente de futebol e seu trabalho chamou atenção e rendeu títulos. Saiu para à Seleção em 2016 junto com Tite.

Newton Albuquerque Drummond – Foi diretor de base do Internacional e teve 3 passagens como executivo de futebol profissional. A primeira durou nove anos (2002-2011) e rendeu sete estaduais, duas Libertadores, um mundial da FIFA e uma Copa Sul-Americana. Ainda passou por Vitória e retornou ao inter em 2013 ficando até 2014. Assumiu o futebol do clube novamente quando o time estava em crise ano passado e acabou caindo pra Série B. Está livre no mercado.

Paulo Angioni – É antigo no mundo do futebol. Passou longos anos no Vasco. Já passou por Seleção Brasileira, Palmeiras, Fluminense, Flamengo, Corinthians, Olaria e Bahia. Seu último trabalho foi no Vasco em 2015.

Paulo Pelaipe – Outro com grande experiência no mundo do futebol. Já passou por Grêmio, Fortaleza, Corinthians e Flamengo. Sua passagem ficou marcada pelo título da Copa do Brasil em 2013 e o Campeonato Carioca em 2014 pelo Fla. De temperamento forte, tem a simpatia de muitos torcedores.

Felipe Ximenes – Ximenes começou a carreira no Fluminense. Teve duas passagens por lá. Trabalhou também no Coritiba, clube que teve um trabalho destacado. Chegou no Flamengo no meio de 2014 com o clube na penúltima colocação do Brasileiro. Levou o time ao décimo lugar, mas não permaneceu para 2015.

E aí rubro-negro, caso Rodrigo Caetano não permaneça no Flamengo, quem seria o nome ideal para o seu lugar?

O diretor executivo costuma cumprir os seus contratos. Uma saída antes, só com o aval do clube.

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget