Clássico dos milhões tem chances para alguns heróis improváveis

Há aquele ditado que diz “clássico não tem favorito”. Na história do Clássico dos Milhões isso se repete e muitas das vezes com heróis improváveis (relembre na próxima página). Flamengo e Vasco fazem mais uma edição do encontro hoje, às 19h (de Brasília), no Maracanã, de olho no mesmo objetivo: briga pela Libertadores. Com isso, quem for o herói terá motivo a mais para comemorar.

Protagonistas, Diego, do Flamengo, e Nenê, do Vasco, não vêm em grande momento e a responsabilidade é distribuída por todos, ainda mais por ambos terem desfalques importantes – Fla sem Réver, Guerrero, Berrío e Cuéllar, com o Vasco não tendo Breno, Wagner e Luis Fabiano. No lado rubro-negro, Lucas Paquetá e Everton largam na frente pelo heroísmo, enquanto Andrés Rios e Yago Pikachu são candidatos cruz-maltinos.

O fato de o técnico Zé Ricardo, hoje no Vasco, ter comandado o Flamengo antes é um ponto que pode facilitar a vida cruz-maltina em campo. Atual treinador do Flamengo, Reinaldo Rueda comentou sobre isso, mas lembrou que o conhecimento tem outro lado essencial.

– Por todo tempo que ele esteve no Flamengo conhece os jogadores. Mas aqui tem 25, 30 jogadores que o conhecem também. É bilateral o conhecimento do que pensa, do que quer. Assim como ele conhece os jogadores que ajudou a formar, que chegaram ao Fla – disse.

No Vasco, Zé Ricardo também falou sobre esta possibilidade:

– Vantagem igual para ambos. Conheço o individual de cada atleta, e eles conhecem como a gente trabalha. Igualdade. Todo mundo sabe da gratidão que tenho pelo Flamengo, mas, em respeito ao Vasco, faremos tudo para vencer.

Heróis improváveis do Flamengo no clássico

Bujica

Em 1989, o Flamengo e Vasco marcou o primeiro "Clássico dos Milhões" de Bebeto pelo Vasco, atuando contra o ex-clube. Com o Maracanã lotado, quem decidiu foi Bujica, com dois gols e o Flamengo levou a melhor. 

Rodrigo Mendes

Rodrigo era um dos jogadores perseguidos pela torcida do Flamengo na época, mas na decisão do Carioca de 1999, o jogador marcou o gol de falta e deu o título da competição para o Flamengo.

Petkovic

Um dos heróis mais marcantes da história dessa clássico foi o sérvio. Em 2001, o meia marcou um lindo gol de falta aos 43 minutos do segundo tempo e acabou com a festa dos vascaínos no Maracanã. Até hoje está vivo na memória dos rubro-negros. 

Juan

Em 2006, na final da Copa do Brasil, o Flamengo ficou com a taça e na decisão o lateral-esquerdo Juan marcou o gol. Na ocasião, o Fla estava conquistando o seu segundo título da Copa do Brasil. Depois disso, conquistou outro em 2013.

Everton 

Depois de muitos anos sem Vasco e Flamengo se enfrentando em São Januário, o jogo do primeiro turno aconteceu no estádio do adversário. Com Guerrero, Everton Ribeiro e Diego, que decidiu foi Everton, com um gol de cabeça.

Heróis improváveis do Vasco no clássico

Cocada

Um improvável herói histórico do Cruz-Maltino é Cocada. O lateral entrou aos 41 minutos do segundo tempo da decisão do Carioca de 1988 e aos 44 marcou um golaço que garantiu o título. Logo depois foi expulso por causa da comemoração.

Paulão

Em partida entre os clubes pelo Brasileirão de 2006, pouco antes da final da Copa do Brasil, Paulão (não o que está no elenco agora) decidiu o clássico. Em jogo de baixo nível técnico no Maracanã, o zagueiro fez o gol da vitória por 1 a 0 de cabeça na segunda etapa.

Rafael Silva

O atacante marcou seu nome na história do clássico no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil de 2015. Ele entrou no segundo tempo, quando o Cruz-Maltino perdia por 1 a 0, e empatou a partida após completar de cabeça cobrança de falta de Nenê. Com o resultado, o Vasco avançou na competição.

Rafael Vaz

Hoje no Flamengo, Rafael Vaz foi decisivo na vitória vascaína sobre o rival em São Januário, em 2016, pelo Campeonato Carioca. Em partida realizada em São Januário, o zagueiro entrou na segunda etapa e fez o gol do triunfo por 1 a 0 aos 45 minutos.

Riascos

O atacante decidiu o clássico no primeiro turno do Brasileiro de 2015, na Arena Pantanal. O colombiano aproveitou cruzamento de Madson e cabeceou para marcar. Depois ele acabou virando carrasco do rival, marcando em partidas do Carioca de 2016.
Fonte: Lance Net

Clássico dos milhões tem chances para alguns heróis improváveis.

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget