Estádio do Flamengo... Ou mais um conto?

Vista aérea do Estádio do Flamengo em Guaratiba - Foto: Reprodução
FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

Há poucos dias, o Flamengo anunciou através de um vídeo em seu canal de comunicação oficial na internet, a assinatura de opção de compra de um terreno para a construção de um estádio próprio.

Nem é preciso externar o sentimento de felicidade que tomou conta de toda a Nação Rubro Negra. Afinal de contas, o sonho de ver um estádio erguido pelo próprio clube, é sonho de dez em cada dez torcedores Rubro Negros.

Após muitas promessas ao longo dos seus 122 anos de existência, esse sonho parece estar perto de ser concretizado. Sim, eu disse a palavra ‘parece’.

Bom, eu não sou advogado. Logo, não sou especialista em leis, termos contratuais, etc… Portanto, ao assistir o vídeo publicado no canal oficial do clube na internet, eu entendi que o clube terá 120 dias para elaborar alguns estudos de viabilidade do tal projeto de construção do estádio. E caso os resultados desses estudos apontem que o projeto de construção do estádio é totalmente viável no terreno em questão, o clube encaminhará esses estudos para os poderes do clube. E caso esses estudos sejam aprovados pelos poderes internos competentes, o clube poderá exercer a opção de compra do terreno, para enfim construir o seu tão sonhado estádio.

Caso eu tenha entendido errado, por favor, me desculpem. E se algum leitor(a) quiser encaminhar alguma correção sobre o meu entendimento referente ao tema abordado no parágrafo anterior: fique à vontade.

Bom, todos nós sabemos que reformar estádio de futebol, não é um projeto simples. Quiçá, construir um. Portanto, é preciso ter muito calma e pés no chão ao planejar um projeto tão grandioso e complexo como esse.

E já que estamos falando de estádio de futebol, podemos dizer que a Ilha do Urubu tem um grande potencial para ser um belo teste para essa diretoria do Flamengo, no que diz respeito a gestão de um estádio.

Entretanto, Ilha do Urubu ainda está longe de ser um case de sucesso, infelizmente.

Por isso, penso que primeiramente é necessário adquirir o nível de excelência na gestão da Ilha do Urubu, antes mesmo de se pensar em construir um estádio próprio. Até porque, um investimento financeiro desse porte deve ser muito bem planejado. Afinal de contas, o clube vem se recuperando administrativamente e financeiramente. E um investimento dessa ordem, precisa ser muito bem planejado.

Então, na minha opinião, muitos pontos precisam ser considerados antes da construção de um estádio de grande porte como o Flamengo almeja. E entre esses pontos, estão:

– Ingressos: Segundo o site do Futebol melhor, o clube possui mais de 109 mil sócios torcedores. Portanto, qual é a lógica comercial de se manter um determinado setor do estádio vazio e/ou fechado atrás de um dos gols, jogo após jogo?

Além disso, o Flamengo possui a maior torcida do Estádio do Rio de Janeiro. Ou seja, a quantidade de sócios torcedores e não sócios torcedores, é enorme.

Em função dessa constatação, não conseguir lotar um setor e consequentemente um estádio inteiro que comporta em torno de 20 mil pessoas, na minha opinião, é bizarrice ou incompetência.

– Venda de ingressos: Por diversas vezes, vemos relatos de torcedores que reclamam do sistema de vendas de ingressos. Em jogos de grande apelo por exemplo, é muito comum ver torcedores reclamando.

Existem muitas empresas que realizam milhares de transações diariamente pela internet. E esse volume de vendas é muito maior do que o volume de ingressos que o Flamengo comercializa a cada semana.

Então, em função dessa constatação eu deixo a seguir a seguinte reflexão:

Se grandes empresas conseguem realizar essa gestão com excelência, por quê o Flamengo que tem uma demandarelativamente pequena em relação a essas empresas, não consegue desenvolver um sistema de vendas de ingressos mais escalável e estável?

– Social: O Flamengo é dominante em todas as classes sociais. Isso é inegável.

E entre as poucas informações que foram publicadas para a torcida, uma delas é que o terreno é localizado em uma área carente da Cidade do Rio de Janeiro. Então, penso que o clube terá a obrigação de realizar projetos sociais nessa área.

Afinal de contas, um clube que almeja ser referência esportiva, administrativa e um modelo a ser seguido não no futebol mas no mundo do esporte como um todo, precisa realizar esse tipo de ações com o cunho social.

Acredito que a Ilha do Urubu, já deveria ser uma grande referência para os demais clubes esportivos nesse sentido.

– Naming Rights: A Ilha do Urubu foi batizada com um nome popular. Na maioria dos estádios de futebol ao redor do mundo, o Naming Rights ajuda a custear a construção ou reforma de um estádio. Por isso, eu acredito que o clube perdeu uma excelente oportunidade de negócio nesse aspecto.

E aí leitor, qual é a sua opinião sobre esse tema? Você concorda ou discorda?

Enfim… espero que todos esses aspectos sejam solucionados, pois são fundamentais. Afinal de contas, se essas situações ocorreram/ocorrem em um estádio que possui uma capacidade para 20 mil pessoas, imaginem essas situações sendo corriqueiras em um estádio para 50 mil pessoas, por exemplo.

Por isso, ter expertise é preciso.

Torçamos que após esses 120 dias, a diretoria não nos decepcione. E que finalmente, a torcida do Flamengo possa ter um estádio para chamar de seu.

Saudações Rubro Negras

Entretanto, Ilha do Urubu ainda está longe de ser um case de sucesso, infelizmente.

Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget