Técnicos frustrados e sem mercado defendem declaração de Jair

Ricardo Gomes e Jair Ventura no Botafogo - Foto: Vitor Silva/SSPress
O GLOBO: Ricardo Gomes e René Simões, técnicos com experiência internacional e que antecederam Jair Ventura no comando do Botafogo, defenderam o treinador após suas declarações sobre a contratação do colombiano Reinaldo Rueda pelo Flamengo. Em participação no programa "Boa Noite Fox", na segunda-feira, Jair disse que a preferência por estrangeiros é "muito ruim" para jovens treinadores brasileiros.

Gomes e Simões opinam que as críticas são às dificuldades impostas para treinadores brasileiros, seja no próprio país ou para trabalhar no exterior, e não à presença estrangeira no Brasil.

Nesta terça, em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Jair explicou que não teve intenção de criticar a presença estrangeira no Brasil, e sim chamar atenção para a dificuldade de técnicos brasileiros trabalharem fora do país devido à falta de reciprocidade nas licenças para atuar no exterior.

René Simões, que já dirigiu clubes do mundo árabe e de Portugal, além de seleções da América Central, reforçou a argumentação de Jair Ventura, que foi seu auxiliar no Botafogo durante a Série B de 2015.

— Quem de um contexto tira um texto arruma um pretexto. Se você pegar o contexto, ele (Jair) está falando da licença para treinadores. Temos uma dificuldade enorme para trabalhar lá fora. Não sou contra a internacionalização, mas é preciso ter reciprocidade. Em momento nenhum o Jair discutiu a competência do treinador Rueda. É lógico que o Jair não é contra (estrangeiros), ele mesmo fala em trabalhar fora do país — frisou René.

Atualmente, a Europa impõe obstáculos à presença de técnicos brasileiros, já que a Uefa ainda não reconhece o curso de treinadores da CBF. De acordo com René, treinadores do Brasil também já tiveram dificuldade para atuar na Ásia pelo mesmo motivo.

PRESSÃO INTENSA

Ricardo Gomes, sucedido por Jair Ventura após deixar o Botafogo em 2016, foi outro a sair em defesa do jovem treinador alvinegro. Gomes, que iniciou sua carreira de treinador no Paris Saint-Germain e comanda atualmente o Al Nasr, da Arábia Saudita, acredita que o discurso de Jair é uma reação às pressões e à instabilidade que cercam os treinadores brasileiros.

— Existem bons treinadores de qualquer nacionalidade, e maus também. É claro que ele (Jair) está defendendo o lado dele. O Jair é um cara firme, de bons conceitos. Está valorizando o treinador brasileiro, que é bombardeado de críticas. Existem poucos países com uma pressão tão grande pelo resultado como no Brasil — avaliou Gomes.

René Simões também aponta a pressão como um adversário incômodo e persistente para os treinadores no Brasil, incluindo os estrangeiros:

— Rueda não foi contratado para fazer um trabalho. Foi contratado para ser campeão. Guardiola não ganhou nada em seu primeiro ano de Manchester City. Se fosse no Brasil, nenhum treinador resistiria no cargo após um grande investimento não resultar em títulos — opinou.

René Simões, que já dirigiu clubes do mundo árabe e de Portugal, além de seleções da América Central, reforçou a argumentação de Jair Ventura.

Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget