Nova casa do Flamengo já foi alvo de parceria com o Botafogo.

Flamengo e Botafogo já cogitaram parceria pelo Estádio Luso-Brasileira - Foto: Reprodução
GLOBO ESPORTE: Construído em 1961, a atual casa do Flamengo – o estádio da Portuguesa na Ilha do Governador, apelidado pela torcida de Ilha do Urubu – já foi palco de corrida de cavalos. Você sabia? Foi por pouco tempo, mas é uma das curiosidades do Luso-Brasileiro, palco do Flamengo x Ponte Preta, desta quarta-feira, às 21h.

O Jockey Club Guanabara

Inaugurado em 6 de agosto de 1961, a primeira corrida de cavalos teve nome “Initium de Potrancas”. O site da Portuguesa conta que o hipódromo – de 1.400 metros de pista - foi erguido pelo industrial Peixoto de Castro, no local conhecido como Jardim Carioca. O projeto arquitetônico, com teto curvilíneo, é o mesmo desde a inauguração. Aliás, o estádio da Lusa não é o primeiro palco de corrida de cavalos a se tornar campo de futebol. Antes do Maracanã, havia o Derby Club no local.

Gol de goleiro e de vento

Um dos raros gols de goleiro da história do Flamengo entrou muito na conta do estádio dos Ventos Uivantes, outro apelido que o campo da Portuguesa já teve, pelas condições climáticas do local. No dia 19 de setembro de 1970, aos 30 minutos do segundo tempo, o goleiro rubro-negro Ubirajara deu chute da sua própria meta até o gol do Madureira, na partida que o Rubro-Negro venceu por 2 a 0. O “gol dos ventos uivantes” de Ubirajara decidiu a partida.

Festa portuguesa e lei do ex

As corridas de cavalo deram lugar ao futebol em 1965. Tudo por causa de um decreto presidencial de Jânio Quadros que restringia as corridas aos sábados, domingos e feriados e proibias apostas em agências, como é comum ainda hoje. A Lusa compra o local em 1964 e transforma em estádio de futebol. A inauguração é contra o Vasco. Cerca de oito mil pessoas lotaram o estádio numa autêntica festa portuguesa. O time de São Januário vence por 2 a 0 no dia 2 de outubro de 1965 – dois gols de Zezinho, um deles olímpico. O atacante era ex-jogador da Lusa carioca.

Derrota improvável do Fla de Zico

Outro gol olímpico marcou a história do estádio. Foi de Zico, numa tarde infeliz para o Flamengo no dia 25 de outubro de 1982. O time da casa venceu por 3 a 2 aquele Fla campeão de tudo – recém campeão mundial. Anos mais tarde, o meia português Manuel, autor de um dos gols, revelou que a vitória sobre o Flamengo, que não impediu o rebaixamento da Lusa, teve incentivo extra do Vasco, com bicho oferecido pelos dirigentes vascaínos.

Parceria Fla-Bota? Sim, aconteceu

“A parceria demonstra claramente que Botafogo e Flamengo têm os mesmos problemas e buscam as mesmas soluções”. Quem disse isso foi o presidente do Botafogo. Mas, evidentemente, não foi Carlos Eduardo Pereira, desafeto mútuo de Bandeira de Mello, mas Bebeto de Freitas, em 2005, no anúncio da parceria dos clubes para levantar o estádio de 30 mil pessoas em arquibancada metálica. O estádio serviu de palco fundamental para a arrancada rubro-negra, que lutava contra o rebaixamento naquele ano. Na história, o Flamengo disputou 31 jogos, venceu 17 partidas, empatou sete vezes e perdeu outras sete no estádio da Lusa.

A parceria demonstra claramente que Botafogo e Flamengo têm os mesmos problemas e buscam as mesmas soluções.

Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget