Flamengo mostra como é rico, mas mal administrado no Futebol.

Fotos: Gilvan de Souza / Flamengo
GLOBO ESPORTE: Dinheiro é importante no futebol? Na maioria dos casos, fundamental. No Rio de Janeiro, no entanto, o investimento ficou em segundo plano quando o assunto é Libertadores. Com menos força no mercado e folha salarial quase três vezes menor do que o Flamengo (R$ 9 milhões X R$ 3,5 milhões), o Botafogo avançou com uma rodada de antecedência às oitavas de final. Enquanto o "primo rico" Rubro-Negro caiu na fase de grupos.

Para ilustrar o tamanho do feito do Botafogo – e do fracasso do Flamengo –, o GloboEsporte.com levantou dados e comparou o poder financeiro de cada clube. Números como folha salarial, faturamento e investimento sugerem um abismo entre os rivais cariocas. A superioridade rubro-negra, no entanto, tem sido vista apenas fora dos gramados.

Orçamento

A disparidade começa nos orçamentos. Enquanto o Flamengo projeta uma receita de aproximadamente R$ 435 milhões em 2017 (a maior do Brasil), o Botafogo tem previsão na ordem de R$ 191 milhões. Desse montante, em dezembro, a previsão era utilizar apenas R$ 99 milhões no futebol. Vale ressaltar, no entanto, que as premiações da Libertadores não estavam incluídas no caso do Alvinegro, o que aumentou a margem de arrecadação.

Investimento

Gastar muito não significa gastar bem. O Flamengo que o diga. Desde janeiro do ano passado, o Rubro-Negro investiu, só em aquisição de direitos econômicos, cerca de R$ 40 milhões. Somente com os “gringos” Donatti, Mancuello, Cuellar e Berrío o clube gastou R$ 36 milhões. O retorno técnico deixou a desejar. Os três primeiros, por exemplo, pouco jogam. O clube também investiu em Rodinei e Alex Muralha.

O Botafogo, por outro lado, não costuma abrir os cofres para adquirir direitos federativos. Desde o final de 2014, quando começou a gestão de Carlos Eduardo Pereira, o único jogador comprado de outro clube foi João Paulo. Em dezembro, o Alvinegro acertou a contratação do volante por R$ 3 milhões junto ao Santa Cruz. O valor foi parcelado em duas vezes.

Salários

A enorme diferença na folha salarial reflete na remuneração dos principais jogadores dos dois clubes. Entre luvas e salários, Paolo Guerrero recebe cerca de R$ 950 mil mensais no Flamengo. Mais do que o dobro de Montillo, dono do maior ordenado do Botafogo (cerca de R$ 400 mil). No Rubro-Negro, Diego também recebe bem acima desse valor.

Outro exemplo da diferença entre os salários dos dois clubes é o fato de jogadores importantes do Botafogo, como Airton, Emerson Santos e Sassá, receberem bem abaixo de R$ 100 mil. Algo impensável entre os titulares do Flamengo, com exceção de Rafael Vaz. Curiosamente, o Alvinegro encontra muita dificuldade para renovar com os atletas citados. O trio tem contrato até dezembro.

Libertadores

Na Libertadores, a situação se inverte. Até por ter disputado quatro jogos antes da fase de grupos e ter assegurado uma vaga nas oitavas de final, o Botafogo já garantiu pelo menos R$ 10,4 milhões em premiações da Conmebol, isso sem contar os lucros de bilheteria. Eliminado na fase de grupos, o Flamengo faturou apenas a metade, cerca de R$ 5,5 milhões.

Gastar muito não significa gastar bem. O Flamengo que o diga.

Marcadores:

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget