Itaú aponta alicerce no Flamengo e areia movediça no Corinthians.

Roberto de Andrade (Corinthians) e Eduardo Bandeira de Mello (Flamengo) - Foto: Divulgação
ESPN: Corinthians e Flamengo têm as duas maiores torcidas do país e, por isso, sempre são vistos como os times com maior potencial financeiro. Mas, afinal de contas, como estão hoje as finanças destes clubes? Eles estão perto de atingir todo o potencial que possuem? Qual deles é mais bem gerido e tem um futuro mais promissor?

Essas perguntas todas começam a ter resposta em uma análise do Itaú BBA. O banco pegou o balanço prévio dos dois clubes de 2016, com dados até o mês de setembro, e os comparou. A conclusão foi de que o Corinthians até conseguiu gerar mais receita, mas que, na verdade, precisa ficar com o sinal de alerta ligado. Enquanto o Flamengo conta com uma gestão bem mais sólida financeiramente.

Os dados serão apresentados por César Grafietti, diretor do Itaú BBA, com exclusividade para no Bate-Bola na Veia desta quinta-feira, que começa às 17h50 (horário de Brasília).

A análise toda é baseada em um aprofundamento maior em cima dos números. Até porque o Corinthians leva clara vantagem nas cifras totais. Entre janeiro e setembro, o clube alvinegro arrecadou nada menos que R$ 353 milhões, uma receita bem maior que os R$ 306 milhões que o Flamengo conseguiu colocar nos cofres.

Há, porém, um dado que transforma completamente a análise. A receita corintiana é bem mais baseada em venda de jogadores do que a do Flamengo. Isso faz com que o clube alvinegro não tenha tanta estabilidade na forma em que gera dinheiro. Afinal, o faturamento despenca se não conseguir vender atletas.

Descontando as negociações, o Flamengo é quem leva vantagem no que se chama de ‘receita recorrente', aquela que é justamente mais fixa: R$ 295 a 279 milhões.

Ainda é necessário acrescentar que os direitos de TV foram tratados diferentemente nos clubes. O Corinthians já considerou as luvas que ganhou como faturamento, enquanto o Flamengo não as computou. O que, claro, deixaria a vantagem rubro-negro ainda maior na comparação.

A mesma situação se repete na análise do chamado Fluxo de Caixa, que analisa o dinheiro que sobra para o clube investir depois de descontadas todas as despesas. O Corinthians até leva vantagem na análise inicial (R$ 156 a 120 milhões), mas despenca quando desconsiderada a venda de atletas (R$ 109 a 81,7 milhões em favor do Flamengo).

E, no fim, o clube carioca ainda conseguiu poupar muito mais dinheiro. O Flamengo mais uma vez conseguiu pagar dívidas atrasadas (foram R$ 51 milhões só até setembro) e investiu mais em contratações. Mesmo assim, fechou os três primeiros trimestres com seis vezes mais dinheiro em caixa do que o Corinthians: R$ 18 a 3 milhões.

"O Flamengo continua mostrando solidez na gestão. Receitas elevadas, boa geração de caixa - com forte presença de receitas recorrentes - aumento dos investimentos e desempenho em campo evoluindo", diz o estudo.

"Já o Corinthians, apesar do elevado montante que recebeu da TV e da Venda de Atletas, terminou os 9 primeiros meses do ano com algum ajuste de dívidas, investindo bastante, mas tendo que se segurar no fluxo de caixa, pois parte das vendas não devem ter sido recebidos no melhor prazo. Alerta ligado, sem dúvida", complementa.

"Isto nos faz projetar um Flamengo numa condição mais favorável para 2017, com mais dinheiro e um elenco que nasce melhor estruturado", conclui.

O Flamengo é quem leva vantagem no que se chama de ‘receita recorrente', aquela que é justamente mais fixa: R$ 295 a 279 milhões.

Postar um comentário

[facebook]

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget