Últimas Notícias:

Precisando desesperadamente da vitória, o Flamengo veio com várias alterações no time titular, com jogadores como Geuvânio e Mancuello (pouco aproveitado) entre os 11 iniciais.


O rubro-negro começou superior na partida, mantendo o adversário no campo de defesa, e parecia mais um ‘roteiro comum’ das partidas que o Fla vem fazendo ultimamente, porém, em belíssima jogada individual, o argentino Mancuello fez um golaço e abriu o placar aos 20 minutos para o Mengão.
Após o gol, o Mais Querido recuou por determinado tempo, mas não demorou muito para o Mengão balançar as redes novamente. Geuvânio recebeu na entrada da área e partiu pra cima de Pablo. O zagueiro derrubou o camisa. Pênalti pro Fla. Na cobrança, Diego deslocou Cássio e abriu o placar.
Com os ânimos a flor da pele, Vizeu e Rhodolfo criaram grande discussão, com troca de socos, mas a confusão não parece ter abatido o rubro-negro.
Pouco depois do desentendimento, Vizeu recebeu boa bola e invadiu a grande área. O jovem bateu rasteiro, no canto, sem dar chances de defesa, e ampliou para três a zero ainda no 1° tempo. Na comemoração, o atleta provocou Rhodolfo, que ficou irado com o companheiro de equipe.
O time paulista pouco fez nos primeiros 45 minutos, mas Diego Alves fez duas defesas espetaculares e não deixou o alvinegro marcar.
No 2° tempo, o Fla voltou sem substituições, mantendo, inicialmente, a mesma postura da etapa inicial.
O Corinthians tentou se lançar no ataque para diminuir a vantagem rubro-negra, mas a defesa conseguiu suportar bem os ímpetos ofensivos do adversário.
Quando o relógio marcava 17 minutos do 2° tempo, Rueda chamou o atacante Lincoln para entrar no lugar de Felipe Vizeu. A torcida demonstrou apoio ao jovem. Outra substitução feita foi a saída de Geuvânio, que estava bem na partida, para entrada de Everton Ribeiro.
Diego Alves voltou a aparecer quando necessário e, no momento que o camisa 1 foi superado, Willian Arão salvou a cabeçada de Jô, que tinha endereço certo.
O Mengão seguiu administrando a vantagem, e ainda contou com a entrada de Rodinei no lugar de Mancuello. O camisa 11, que não atuava desde o dia 23 de setembro, teve uma boa atuação.
Com a vitória, o Flamengo chegou a 53 pontos no Brasileirão, superando o Botafogo e se aproximando do Cruzeiro, voltando a pensar no G4.
Fonte: Coluna do Flamengo

Na tarde deste domingo (19), o Flamengo encarou o Corinthians pela 36ª rodada do Brasileirão, e o zagueiro Rhodolfo tomou o terceiro cartão na competição, pegando suspensão automática para o próximo jogo.


O confronto que o camisa 44 desfalcará está marcado para o próximo domingo (26), ante ao Santos, também na Ilha do Urubu. O time da Vila é adversário direto do Mengão na disputa por uma vaga no G4.

Fonte: Coluna do Flamengo

O jogo entre Flamengo e Corinthians tem bola rolando a partir das 17h deste domingo, na Ilha do Urubu. Insatisfeita com a fase do rubro-negro, a torcida do Fla protestou antes mesmo da bola rolar.


Os jogadores entraram em campo sob gritos de ‘time sem vergonha’, como reivindicação pelos resultados ruins da equipe recentemente.

Com 50 pontos, o Flamengo precisa conquistar os três pontos contra o Corinthians para garantir a permanência no G7 da competição.

Fonte: Coluna do Flamengo

A torcida do Flamengo e o futebol brasileiro em geral foram movimentados nesta semana com as declarações de Adriano Imperador.  O jogador, em entrevista ao canal do Youtube Entrando Em Campo, revelou que tem o sonho de vestir novamente a camisa do Mengão, time em que foi revelado e em que conquistou o Brasileirão de 2009, o último do clube.


Mesmo destacando toda a importância do atacante na história do clube da Gávea, Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Rubro-Negro, afirmou que não existe nenhuma negociação em andamento para que o jogador seja reforço na temporada 2018.
“Sou fã incondicional do Adriano. Ele está na minha seleção de time dos sonhos do Flamengo. Ele sabe disso. Mas, não sei em que circunstancias ele deu essas declarações. No entanto, o Flamengo não foi procurado até agora por ninguém. Não tem nenhuma proposta”, disse Bandeira de Mello em entrevista publicada pelo jornal Extra, do Rio de Janeiro.
Imperador disse que jogaria no Flamengo ‘até de graça’
O ídolo rubro-negro já havia revelado que pretende voltar aos gramados em 2018. Mas, em entrevista divulgada nesta quinta-feira (16) pelo canal do Youtube Entrando Em Campo, o Imperador deu a seguinte declaração:
“Flamengo sempre foi meu mundo. Independentemente de qualquer coisa, eu sou flamenguista doente. Isso aí não preciso provar para mais ninguém. Estou aqui, ano que vem vou começar a treinar direitinho. Se me quiserem também, estou aqui, não precisa me pagar nada. Eu faço por amor”, afirmou o jogador.
Fonte: Coluna do Flamengo

A equipe Sub-17 do Flamengo venceu o Botafogo por 2×1, na manhã deste domingo (19), no Engenhão, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca da categoria.


O resultado dá aos Garotos do Ninho a vantagem de jogarem pelo empate na partida de volta, marcada para o próximo domingo (26) às 10 horas da manhã, na Gávea, para serem bicampeões estaduais.

O Rubro-Negro abriu o placar logo aos 9 minutos. Após uma cobrança de tiro de meta de Victor Hugo, a bola sobrou para Yuri, que conseguiu se livrar da marcação e bateu forte para fazer o primeiro da partida.
Depois, só aos 10 minutos do segundo tempo, Marx Lenin deu lançamento primoroso para Wendel, que ganhou da zaga na velocidade e bateu forte e com muita precisão para fazer o segundo.
Aos 25, o Botafogo cobrou escanteio e Victor Hugo foi tocado ao subir para fazer a defesa. A arbitragem mandou o jogo seguir, e Basseto cabeceou para o gol vazio para diminuir o marcador. Os minutos finais da partida firam muito pegados e equilibrados, com poucas chances de gol para as duas equipes. No fim, o placar de 2×1 foi justo para a melhor equipe em campo.
Flamengo: Victor Hugo, Braian, Natan, Patrick (Natan), Ramon, Gomes, Matheus Alves, Marx Lenin (Henrique), Wendel, Yuri e Vitor Gabriel (Vitor Ricardo). Treinador: Marcio Torres.

Fonte: Coluna do Flamengo

Uma polêmica envolvendo os jogadores Teo Gutiérrez e Ovelar, do Junior Barranquila, complicou a harmonia da equipe às vésperas da semifinal da Copa Sul-Americana. De acordo com a mídia colombiana, Gutiérrez teria enviado mensagens “picantes” para a mulher de Ovelar.


Após descobrir o que aconteceu, o centroavante paraguaio procurou a diretoria e informou o ocorrido. O presidente Fuad Char convocou Teo para uma conversa e o jogador negou que teria dado em cima da mulher de seu companheiro. Ainda por cima, declarou que não mexe em suas redes sociais e colocou a culpa em alguém do seu staff.
Ainda foi dito que, preocupado em estragar o ambiente do clube no momento mais decisivo da temporada, Gutiérrez pediu para que seu contrato fosse rescindido, mas o dirigente negou o pedido do jogador.
Diante desta polêmica que mexeu com o ambiente da equipe, o presidente pediu a todos que mantivessem o comprometimento e o foco total na semifinal da Sul-Americana e no Campeonato Colombiano.
Fonte: Coluna do Flamengo

Cheio de desfalques e pressionado por uma vitória, o técnico Reinaldo Rueda preparou quatro mudanças em relação ao time que iniciou a partida contra o Coritiba. Contra o Corinthians, os três pontos são cruciais para o rubro-negro se manter no G7.


Entre as mudanças testadas pelo treinador no treino deste sábado, estão as entradas de Trauco no lugar do suspenso Renê, Geuvânio no lugar do lesionado Éverton, Vizeu novamente titular no ataque e Arão na vaga de Márcio Araújo.

Gabriel corre por fora em uma vaga no ataque. Vale lembrar que Vinicius Jr. está suspenso e não joga. O provável time tem: Diego Alves; Pará, Rhodolfo, Juan e Trauco; Cuéllar, Arão e Diego; Éverton Ribeiro, Vizeu e Geuvânio.
Flamengo e Corinthians se enfrentam às 17h deste domingo, na Ilha do Urubu.
Fonte: Coluna do Flamengo

Anunciado pelo Flamengo no dia 14 de agosto, Reinaldo Rueda tem 24 jogos, com nove vitórias, nove empates e seis derrotas. A classificação no mata-mata contra o Botafogo em poucos dias de trabalho, as mudanças pontuais (a principal delas foi a condição de titular absoluto do compatriota Cuéllar) e o apoio da torcida fizeram parte do início do casamento do colombiano com o clube. Sem perder a moral com os torcedores, a queda de rendimento do time recente trouxe questionamentos internos ao Rubro-Negro.


Com currículo invejável, o treinador colombiano de duas Copas do Mundo e de 60 anos, atual campeão da Libertadores com o Atlético Nacional, sente a adaptação ao futebol brasileiro. Alguns formatos de treinamentos e constantes mudanças nas escalações geram comentários de insatisfação em alguns jogadores do elenco rubro-negro – reações publicadas anteriormente pelo comentarista Mauro Cezar Pereira, da ESPN.
Nas últimas semanas, o GloboEsporte.com buscou informações e ouviu relatos diversos sobre o dia a dia de trabalho com o experiente “profe” colombiano. O objetivo: entender o que é feito sem a presença das câmeras (os treinos são fechados) e, também, a quantas anda a reação do elenco ao treinador.
Os relatos são retrato da impressão causada pelo trabalho de Rueda num ambiente pouco afeito a novidades, que é o dos boleiros. Há um choque de métodos e a consequente reação de atletas, apesar do respeito pelo treinador no dia a dia.

Preferência por campo aberto

Com três meses de trabalho e pequeno intervalo entre um jogo e outro, Rueda opta por treinos de campo aberto, semelhantes a coletivos. Quase não pratica atividades em campo reduzido, como hoje é comum no futebol brasileiro. O colombiano também costuma trabalhar bastante jogada de bola parada, mas os efeitos em campo não têm sido satisfatórios.
Ainda segundo pessoas ouvidas pelo GloboEsporte.comhá escassez de treinos táticos e específicos nas atividades comandadas pelo treinador colombiano. Nas últimas partidas, principalmente nas derrotas para Palmeiras e Curitiba, o Flamengo teve muitas dificuldades para criar jogadas e optou por bolas alçadas na área adversária – uma crítica que era muito comum nos tempos de Zé Ricardo.
A explicação para o modelo de treino de Rueda é que o colombiano busca reproduzir conceitos que o levaram a ser vencedor no Atlético Nacional. O treinador divide o campo em três fatias. Com faixas brancas, setoriza defesa, meio de campo e ataque.
No fim da noite de sábado, a reportagem recebeu do Flamengo o seguinte:
“A maioria dos treinamentos do Rueda trabalha a parte tática, tanto na antevéspera, quanto na véspera dos jogos. Mesmo quando usa o campo todo, demarca os setores com fitas para organizar e ajustar o posicionamento de ataque, meio e defesa. Nos treinos realizados em campo reduzido, prioriza a ocupação dos espaços, a posse de bola e a agilidade para criar jogadas. Suas equipes sempre se caracterizaram pela organização defensiva e saída inteligente para o ataque.
Este tipo de questionamento é “muito pouco” para um treinador que já conquistou tudo que conquistou, com destaque para duas classificações e disputas de Copas do Mundo (2010 com Honduras, e 2014, Equador); colombiano que mais disputou mundiais (cinco, somando seleções principais, de base e clube); indicado a melhor técnico do ano em 2016; campeão de títulos nacionais e internacionais, incluindo a Libertadores de 2016″, enumerou o Flamengo.”
Rueda e Redin conversam no treino do Flamengo: dupla tenta levar conceitos que praticavam no Atlético Nacional (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Durante as atividades, Rueda mais observa do que fala com os atletas. Ele prefere anotar num caderno suas observações e conversar antes e depois das sessões de treinamento com o grupo todo. Pede que a última linha de ataque ou defesa seja sempre agressiva para entrar na área ou retomar a bola.

Mexidas no dia de jogos

Antes do Fla-Flu do Brasileiro (1 a 1, de outubro), o treinador colocara em campo na maioria dos treinos anteriores ao clássico Trauco, Willian Arão e Felipe Vizeu. No dia da partida, escalou Pará na esquerda, Rômulo, depois de longo tempo sem atuar, e Lucas Paquetá no ataque, o que causou incômodo e estranheza no grupo.
Rueda tem por rotina avisar aos atletas a equipe no dia das partidas, para ter efeito de deixar o elenco inteiro ligado e pronto para o jogo. É um método de trabalho, que visa testar uma ou duas alterações nos dias de treinos para observar como se comporta um eventual reserva entre os titulares. Mas as alterações de véspera hoje em dia são mais raras.
No fim da noite de sábado, a reportagem recebeu do Flamengo o seguinte:
“Todas as formações são amplamente treinadas com opções para o decorrer da partida, deixando que todos os jogadores estejam preparados para performar da melhor maneira. Além disso, o treinador realiza duas palestras técnicas, sendo uma na véspera, e outra no dia do jogo, com instruções voltadas para a partida. Após as duas reuniões, os atletas que irão para o jogo recebem informações individuais , com possíveis ações dos adversários e o que nosso time deve fazer durante os 90 minutos.”
Diferença na preparação física
Como chegou em meio à temporada, com Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Sul-Americana a todo vapor, Reinaldo Rueda encontrou um elenco sobrecarregado de jogos e viagens. Como de costume quando há troca de comando em um clube, houve mudanças na preparação física dos atletas.
E, também, segundo as informações colhidas pelo GloboEsporte.com, houve a sensação de sobrecarga no trabalho do preparador Carlos Eduardo Velasco, compatriota de Reinaldo Rueda. Jogadores se sentiram mais desgastados após treinamentos.
Logo na primeira semana de Rueda, Willian Arão chegou a comentar, em coletiva de imprensa que “não estava acostumado com esse tipo de cobrança, esse tipo de intensidade”. A principal mudança é de que há um aquecimento mais prolongado que é feito por Velasco depois da primeira parte das atividades na academia do clube.
No fim da noite de sábado, a reportagem recebeu do Flamengo o seguinte:
“Cada comissão técnica tem um estilo de trabalhar. As mudanças em relação ao método anterior são mínimas, mas sempre adaptadas à filosofia definida pelo Centro de Excelência e Performance do Flamengo, o que vem sendo aperfeiçoado no dia a dia.
Em 2016, o CEP Fla virou referência na prevenção e recuperação de lesões. Este ano, ocorreram alguns exemplos, como Guerrero e Willian Arão, que realizaram trabalhos específicos de recuperação voltados para jogos da Copa do Brasil, entraram e corresponderam; e atualmente o Réver, que iniciou a fase 5 da recuperação. Dentre todas as atribuições, cabe ao CEP Fla repassar as informações de desgaste de cada atleta, por isso muitos são retirados de treino ou jogo para evitar lesões e poderem se recuperar 100%.”
Discurso conquista torcedor e diretoria
Abatido após a derrota em Curitiba, Rueda parece desgastado com o rumo do time às vésperas das partidas da Sul-Americana. Depois da derrota por 1 a 0 para o Coritiba, quinta-feira, o técnico disse que “não tinha palavras para explicar” a atuação muito abaixo da média do Flamengo. Foi a primeira reação que não foi encarada como positiva na frente dos microfones.
De maneira geral, nas entrevistas coletivas o treinador agrada em cheio, tanto a torcedores quanto à diretoria. Sentem no treinador a indignação para ganhar as partidas e de cobrança que faltava ao antecessor Zé Ricardo. Era comum ver o atual treinador do Vasco elogiando as partidas do Flamengo em derrota e empates.
Rueda é mais enfático e enérgico nos insucessos, fazendo cobranças duras dentro do vestiário e depois as transmitindo nos microfones.
Fonte: globoesporte.com

No programa Troca de Passes do SporTV, neste Sábado (18), o comentarista Maurício Noriega disse que o que mais incomoda nele em relação ao Flamengo é a apatia que os jogadores demonstram nas derrotas.


Ele comentou sobre o último jogo contra o Cruzeiro na final da Copa do Brasil, quando o Flamengo perdeu o campeonato nos pênaltis.

“Sabe o que me incomodou muito no Flamengo. Eu fico prestando atenção na reação dos jogadores quando acaba o jogo. Eu trabalhei na final da Copa do Brasil, que o Flamengo perdeu pro Cruzeiro. A reação dos jogadores do Flamengo foi como se tivesse sido um jogo de rodada do campeonato brasileiro. Não pode ser, cara. Não é a reação de um time grande quando é derrota numa final. Óbvio que o cara não pode sair dali e bater a cabeça na parede, ficar uma semana trancado em casa depressivo. Mas, você via as entrevistas dos jogadores depois da derrota na final pro Cruzeiro e parecia que era um jogo da oitava rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.”
O próximo compromisso do Flamengo é pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste Domingo (19), contra o Corinthians, às 17h, na Ilha do Urubu.
Fonte: Coluna do Flamengo

A confiança dos rubro-negros está abalada, a cada novo resultado ruim a paciência da torcida vai acabando. Protestos dos torcedores, entrevistas em tom de desabafo por parte do elenco e comissão técnica, polêmicas envolvendo a diretoria, tudo isso e muito mais marcaram os últimos dias do Flamengo e deixaram o clima tenso para o jogo deste domingo (19), contra o Corinthians, às 17h, na Ilha do Urubu.


Vencer o campeão Corinthians pode dar ao grupo a confiança necessária para assegurar a vaga na Libertadores 2018. E a expectativa da diretoria é de que a torcida lote a Ilha e empurre o time à conquista.
– Nossa esperança é que a gente reaja nesses jogos em casa. Que possamos reeditar bons jogos que fizemos. Tenho certeza de que o torcedor, mesmo o que vai para cobrar, no seu direito, é Flamengo. Ele quer ver o time vencer. O retrospecto na Ilha e no Maracanã mostra o quanto dependemos do nosso torcedor. Espero que eles nos apoiem e que possamos, no final, atingir a vitória nesses três jogos, que são fundamentais – afirmou Rodrigo Caetano, diretor-executivo de futebol.
A vaga na Libertadores do ano que vem pelo Campeonato Brasileiro, tem ficado cada vez mais distante, hoje está em 54%, de acordo com o matemático Tristão Garcia. Para assegurar o lugar na competição internacional, a equipe tem mais três jogos, sendo dois deles em casa (Corinthians e Santos), o que se torna um alento para um time que tem o quinto pior desempenho como visitante na competição: são nove derrotas, cinco empates e apenas quatro vitórias.
O maior ídolo do atual elenco, Juan, pediu total atenção ao Brasileirão. O zagueiro disse que apesar do Flamengo estar nas semifinais da Sul-americana, o time rubro-negro não pode garantir que a vaga virá por esse torneio.
– Não estamos na final da Sul-Americana ainda, né? Temos que jogar a semifinal. Não podemos contar com a Sul-Americana. Claro que é um título de expressão, semana que vem vamos começar a focar no Junior Barranquilla, mas primeiro temos o Brasileiro, tem mais vaga (para a Libertadores) no Brasileiro do que na Sul-Americana. Temos de tentar até o último momento conseguir essa classificação – disse o camisa 4.
O Flamengo está nas semifinais da Sul-Americana e vai disputar contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, uma vaga na grande decisão. O primeiro confronto ocorrerá nesta quinta-feira, no Maracanã, às 21h45.
Fonte: Coluna do Flamengo

Em entrevista, neste Sábado (18), para o programa Aqui com Benja, da Fox Sports, o maestro Júnior, ex jogador do Flamengo, debateu sobre vários assuntos que envolvem a situação atual do clube.


Um ponto citado pelo ídolo rubro-negro foi a raça e a dedicação que os garotos da base têm demonstrado em campo. Ele disse:

“Eu vejo hoje os garotos se matando, porque eles sabem, eles têm consciência da dimensão que é jogar no Flamengo. Porque quando a fase tá boa, é Aero Fla, se perder e não for pra Libertadores vai virar Terror Fla. Esses caras não vão poder ir no shopping, ir a praia, fazer nada. Porque é assim que funciona. E no Flamengo eu aprendi com o Liminha lá atrás em 74, na minha primeira partida, no segundo tempo contra o Madureira no Maracanã, fui dividir e perdi a dívida. Aí o Liminha chegou no final do jogo e me disse: ‘Só vou te dizer um negócio, jogador de defesa do Flamengo que perde dívida, não faz carreira aqui não’. Quer dizer, eu não sei se esses caras tem pessoas hoje pra dar esse tipo de toque.”

Fonte: Coluna do Flamengo

Ano que vem, os sócios do Flamengo vão às urnas para nova eleição presidencial, após dois mandatos de Eduardo Bandeira de Mello que assumiu o cargo em janeiro de 2013. Os bastidores da Gávea estão agitados. Apesar do péssimo momento do futebol, Bandeira demonstra confiança de que o novo mandatário (que assumirá em janeiro de 2019) será um integrante da Chapa Azul, o seu grupo.


 Ano que vem, na eleição do Flamengo, eu não posso me reeleger porque já estou no meu segundo mandato, mas tenho certeza de que o próximo presidente sairá do nosso grupo – disse Eduardo Bandeira, em entrevista ao jornal “A Tribuna”, do Espírito Santo.
Grupos da oposição conversam e há a possibilidade de uma união para que seja lançado um candidato único. Novas reuniões vão acontecer para que um projeto seja desenhado.
Bandeira aproveitou para reafirmar que a diretoria já está começando o planejamento para a próxima temporada, salientando que os resultados atingidos neste fim de ano vão pesar no projeto.
– Estamos já com o processo para ano que vem. Depende um pouco do final de 2017, se vamos para a Libertadores na fase de grupos, na fase inicial, se vamos ganhar a Libertadores… Tudo isso vai condicionar o nosso planejamento e o final vai ser bom para todo mundo – garantiu.
Durante a visita ao Espírito Santo, Bandeira de Mello garantiu que o estado pode ser mais utilizado para partidas na próxima temporada.

– O governador Paulo Hartung (PMDB/ES) foi meu chefe no BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) e é sempre um prazer encontrar com ele. O Espírito Santo é um estado de maioria rubro-negra. Vamos tentar jogar aqui o maior número de vezes possível – afirmou.
Fonte: Coluna do Flamengo

Após mais uma derrota fora de casa, desta vez para o Coritiba, na última quinta-feira (16), o clima no Flamengo azedou. O novo revés gerou cobrança da torcida contra jogadores e diretoria. E para o repórter João Venturi, do canal Fox Sports, um fator prejudicou bastante os cariocas na temporada: A falta de aproveitamento das joias reveladas na base.


Segundo Venturi, falta espaço para a base do clube, como por exemplo no caso de Ronaldo, emprestado ao Atlético-GO. Para João, o volante deveria ganhar mais chances do que Márcio Araújo, jogador que a torcida não aprova.

Tem muito jogador da base que vem pedindo espaço e não vem tendo oportunidade. Um exemplo é o Ronaldo. Garoto revelado na base, campeão da Copinha, a torcida adora o Ronaldo, jogou muito pouco e foi emprestado ao Atlético-GO. O que é que o Ronaldo perde para o Márcio Araújo? Com todo o respeito ao Márcio Araújo, mas o Ronaldo é muito mais identificado com a torcida, tem o carinho e o apoio. Já entra com outra motivação“.
Outro ponto da crítica foi em cima do Diretor Executivo de Futebol, Rodrigo Caetano. Segundo ele, o diretor de futebol não conseguiu emplacar um bom trabalho na Gávea. Por isso, pode ser considerado o principal problema do clube, já que ganhou muito poder, mas sem trazer resultados. Desde 2015 no clube, ganhou apenas o Campeonato Carioca deste ano.
Na minha opinião, o grande problema do Flamengo no ano se chama Rodrigo Caetano. Pra mim o problema do Flamengo é o Rodrigo Caetano. Deram muito poder pro Rodrigo Caetano decidir no futebol do Flamengo e a coisa não vingou“, finalizou.
Fonte: Coluna do Flamengo


A dissolução do contrato entre a Maracanã S.A. (Odebrecht e AEG), atual responsável pela administração do estádio, e o Governo do Estado deve sofrer mais um contratempo. Com a saída de Leonardo Espíndola do cargo de Procurador-geral do Estado, a arbitragem para selar a quebra do contrato pode ser, mais uma vez, paralisada.


Vencedora da polêmica licitação, em 2013, a Odebrecht tenta deixar a administração do Maracanã desde 2015. O imbróglio vem sendo discutido numa arbitragem mediada pela Fundação Getúlio Vargas, onde cada parte indica um representante. A do governo era Espíndola.
No dia 6 de outubro, a Odebrecht apresentou suas alegações. O governo deveria rebatê-las até 10 de dezembro. Mas, com a troca de representante, o prazo deve se estender.
A Odebrecht alega que o contrato em vigor foi prejudicado quando, ainda em 2013, o então governador Sérgio Cabral mudou o modelo de negócio do estádio. Por isso, ainda pede que o prejuízo contraído nestes últimos anos (R$ 200 milhões) seja pago pelo governo. Este, por outro lado, admite quebrar o contrato de forma unilateral, mas desde que não haja ressarcimento. É essa argumentação que seria feita por Espíndola.
O governo afirma que “enquanto um novo nome não é indicado, o Vice-Procurador Geral do Estado Claudio Pieruccett assume as funções”. Mas fontes ligadas ao governo confirmaram que Pieruccett precisará de um tempo para se inteirar do assunto e que, por isso, é provável que a procuradoria peça um prazo maior.
Pieruccett chegou a substituir Espíndola na Casa Civil do Estado, quando esse foi para a procuradoria. Ele sabe da complexidade do assunto, mas ainda precisa se debruçar sobre o caso. Para o governo é importante não ter nenhum tipo de prejuízo financeiro.
Pezão prometeu que o novo edital de licitação do Maracanã seria lançado até o final de novembro. Esse já é o terceiro prazo dado pelo governo. No entanto, não há nenhuma movimentação do governo para que isso aconteça.
(Por Carolina Oliveira Castro)

Reprodução: Panorama Esportivo

Vi no final do dia, parte da entrevista coletiva no Ninho do Urubu, quando foi entrevistado o diretor executivo, Rodrigo Caetano.


Aprendi ao longo do tempo que, em momentos como este que o Flamengo atravessa, não é produtivo este tipo de entrevista, pois o entrevistado é obrigado a tapar o sol com a peneira e, ante o estado de espírito do torcedor, acaba soando mal, como se ali estivesse um ser alienado, completamente fora de sintonia com a realidade.
Aprendi ao longo do tempo que, em momentos como este que o Flamengo atravessa, não é produtivo este tipo de entrevista, pois o entrevistado é obrigado a tapar o sol com a peneira e, ante o estado de espírito do torcedor, acaba soando mal, como se ali estivesse um ser alienado, completamente fora de sintonia com a realidade.
O batom, foram as contratações em grande número que não deram certo e não encaixaram. O batom foi a contratação de um treinador que chegou, na fase aguda da temporada, com vários títulos em disputa, sem saber nada sobre Flamengo, jogadores do Flamengo e seus adversários.
A Cueca, o Flamengo e sua imensa legião de torcedores.
Não há o que explicar, pois explicado está, até porque o torcedor não é idiota. A hora é de assumir os equívocos e ter humildade e coragem para encontrar rapidamente as soluções.
Simples assim…
Reprodução: Blog do Kleber Leite

MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget