Flamengo Hoje

Últimas Notícias:

O tema é polêmico e terá mais um capítulo na próxima semana. O Conselho da Fifa (antigo Comitê Executivo) colocou em pauta e vai discutir na sexta-feira da próxima semana, dia 27 de outubro, reconhecer como campeões mundiais os clubes vencedores da Copa Intercontinental, o confronto entre europeus e sul-americanos que durou de 1960 até 2004.




O blog apurou que a solicitação para incluir a discussão partiu da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), e que há a possibilidade de finalmente a Fifa afirmar com todas as letras que os vencedores daqueles confrontos podem ser chamados de campeões mundiais.

Isso afeta diretamente quatro brasileiros que ganharam o torneio: o Santos, bicampeão em 1962 e 1963, o Flamengo, vencedor em 1981, o Grêmio, que conquistou em 1983, e o São Paulo, que levantou o troféu duas vezes, em 1992 e 1993 (e que já ganhou um Mundial organizado pela Fifa, em 2005).

Na discussão que terá o Conselho da Fifa na próxima semana, a princípio a Copa Rio de 1951, ganha pelo Palmeiras, e a de 1952, vencida pelo Fluminense, não estarão na pauta.

A articulação para que a Copa Intercontinental seja chancelada como Mundial faz parte do projeto de que o confronto entre o campeão da Liga dos Campeões o melhor time da Libertadores volte a ocorrer. A Conmebol e a Uefa (União Europeia de Futebol) já procuram investidores, com o aval da Fifa, que deve transformar o seu Mundial em um torneio quadrienal –será na data que ficará vaga com a extinção da Copa das Confederações nos anos que antecedem à Copa do Mundo (leia mais sobre esse novo campeonato aqui). Provavelmente tudo isso aconteça a partir de 2021.

Conturbada

A relação da Fifa com torneios internacionais que ocorreram antes de a entidade criar o seu Mundial de Clubes, em 2000, é cheia de idas e vindas. Em janeiro deste ano, após ser questionada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, a Fifa afirmou que considera campeões mundiais somente os clubes vencedores de seus torneios, que ocorreram em 2000 e depois ininterruptamente a partir de 2005 – os brasileiros Corinthians, duas vezes, São Paulo e Inter ganharam essa competição.

Dez anos atrás, o Palmeiras conseguiu documento da Fifa, assinado pelo então secretário-geral da entidade, o suíço Urs Linsi, considerando a conquista da Copa Rio em 1951, torneio internacional disputado no Brasil que teve presença de clubes importantes como a Juventus da Itália, como um título mundial de clubes. No decorrer dos anos, porém, a Fifa reiterou que classificava a conquista palmeirense como o primeiro título global, e que os campeões mundiais eram aqueles times vencedores dos torneios organizados por ela, a partir de 2000.

O Conselho da Fifa é formado por 37 membros, incluindo o presidente Gianni Infantino. São cinco representantes da América do Sul, entre eles o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, e o brasileiro Fernando Sarney, vice-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) — a reunião ocorrerá na Índia, país que recebe neste momento o Mundial Sub-17.

A Copa Intercontinental foi criada em 1960 como uma maneira de incentivar o intercâmbio entre as escolas europeia e sul-americana, as mais poderosas do planeta. Até 1979 (com exceção de 1975, quando não foi disputada devido a entrave de calendário), o confronto era disputado em jogos na casa de cada um dos times envolvidos, ou seja, na Europa e na América do Sul.

A partir de 1980, com patrocínio da montadora japonesa Toyota, a disputa passou a ser em partida única, sempre no Japão. A nova Copa Intercontinental, se sair do papel, também deverá ser em jogo único, e a tendência é que a sede seja alterada a cada ano – vai depender muitos da nacionalidade das empresas que topem bancar o projeto.

O blog enviou à Fifa perguntas por mais detalhes da reunião do Conselho, mas a entidade respondeu que só tratará dos temas após o encontro.
Fonte: UOL

Após a saída do técnico, Juan Antonio Pizzi, da seleção do Chile, o rubro-negro Reinaldo Rueda foi sondado pela federação do país sobre a possibilidade de assumir o cargo. 



O colombiano e outros nomes estão na lista. Mas, se depender do treinador do Flamengo, ele cumprirá o compromisso com o clube carioca até de dezembro de 2018 e não assumirá o Chile, que ficou fora da Copa do Mundo.


"Estou comprometido e tenho contrato com o Flamengo. É uma grande honra ser lembrado para essa possibilidade, mas sabemos que agora é um momento de avaliação em todas as seleções nacionais. Asseguro que não tomarei nenhuma decisão sobre isso", afirmou.

A preocupação de Reinaldo Rueda está na reta final do Campeonato Brasileiro e as suas últimas dez rodadas; O departamento de futebol definiu a meta de 62 pontos para alcançar uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores, fora a possibilidade de título da Copa Sul-Americana. 

O primeiro compromisso fundamental está marcado para a próxima quinta-feira (19), às 21h (de Brasília), na Ilha do Urubu. Só a vitória interessa. Não apenas uma, segundo o comandante rubro-negro.

"Precisamos ganhar os dez jogos; Esse é o objetivo proposto. Faltam dez rodadas. Sabemos bem que é muito difícil, mas será a meta. O comprometimento na reta final tem de ser esse para voltarmos à competição internacional", encerrou.

Com o título do Brasileirão praticamente impossível de ser conquistado pelo Rubro-Negro, o treinador afirmou que o foco é retornar para a competição internacional

O Flamengo voltou a vencer no Brasileirão na última rodada e agora quer emplacar uma boa sequência de vitórias para subir na tabela. No início do ano, a expectativa era pelo título da Série A, mas o time deixou a desejar e agora, na reta final, o treinador Reinaldo Rueda afirmou que a meta é voltar para a Libertadores.



- São jogos muito difíceis no Brasileirão. A meta final é a vaga na Libertadores. Temos de ir progredindo rodada a rodada para buscarmos o melhor posicionamento. Se entrarmos nessa tônica de equipe vencedora, podemos estar perto de conseguir uma boa colocação na tabela

O Flamengo terá uma sequência de jogos importantes para subir na tabela. Rueda não quis fazer projeções e lembrou que no Fla, o jogo mais importante é sempre o próximo.

- Importante é sempre o próximo jogo. Para nós, amanhã é o jogo mais importante, contra o Bahia. Depois do jogo, vamos avaliar e seguir a São Paulo. Não podemos fazer todo o macro, temos de ir jogo a jogo. Com boa avaliação

Com o colombiano, a parte defensiva melhorou e está com atuações mais sólidas, mas agora o problema tem sido no ataque. Rueda falou sobre o que deve ser feito para melhorar o poder ofensivo.

- Vínhamos de uma situação de sofrer muitos gols, então dei equilíbrio. Agora, precisamos dessa eficácia. Sábado passado completamos dois meses de trabalho. É uma transição difícil pela quantidade de jogos. Só tivemos a semana livre na data Fifa. Isso vai passar e vamos voltar a ter confiança, o último passe, para completar a situação de jogo
Fonte: Lance Net

Um aviso apresentado no telão do Maracanã durante o jogo Flamengo x Fluminense, no dia 12 de outubro, ajudou a encontrar uma adolescente que estava desaparecida.




Um torcedor viu a imagem de L. C. S. S., de 13 anos, e entrou em contato com a equipe da ação solidária. A jovem foi encontrada no Morro da Mangueira três dias depois.

"Assim que minha neta desapareceu eu fui à FIA (Fundação para Infância e Adolescência) para registrar o sumiço dela e para pedir ajuda. Eles me orientaram e me deram um ingresso para ir ao Maracanã, juntamente com outras mães que também estão procurando seus filhos e netos. Durante o jogo, quando foi exibida a foto da minha neta no telão, um torcedor contou para um dos assistentes sociais, que estavam nos acompanhando, que tinha visto a minha neta andando pela comunidade da Mangueira", conta Mônica de Souza, de 53 anos, avó da adolescente.

No dia seguinte ao jogo, seguindo uma orientação da FIA, Mônica foi para a comunidade com cartazes onde tinham uma foto e informações sobre a menina. Ela só deixou a Mangueira três dias depois, segurando a neta pela mão.


"Ela estava na casa de uma amiga, a mesma que estava conversando com ela no meu portão no dia que desapareceu", completou Mônica.
O projeto Escalação Solidária foi uma parceria de Flamengo e Fluminense, o Disque-Denúncia, e o programa SOS Crianças Desaparecidas, da FIA.

Desempregada, Mônica tem a guarda de três netos, dois abandonados pelos pais e uma órfã. A mulher de 53 agora também a amiga da jovem que esteve desaparecida.

"Não me custa nada dar abrigo e um prato de comida para a menina. Ela não quer ficar na casa dela. Eu não sei o que acontece por lá e a mãe não me ligou nenhuma vez até hoje para saber como está a filha. Vou ficar com ela aqui, sim".
Fonte: Uol Esporte

Depois da saída do técnico Juan Antonio Pizzi do comando seleção chilena, nomes substitutos não param de ser especulados: Manuel Pellegrini, Marcelo Gallardo, Mario Salas, Guillermo Almada e Martín Lasarte… e outros já foram falados.


A mais nova especulação para substituir Juan Antonio Pizzi é o do técnico do Flamengo Reinaldo Rueda. Segundo o CDF Notícias, o site local chileno, o currículo vencedor do técnico Rubro-Negro pesa para a escolha.
No currículo, o comandante tem passagem por três seleções: Colômbia (2004-2006), Honduras (2006-2010) e Equador (2010-2014). Na passagem pelas duas últimas, garantiu vaga para Copa do Mundo. Fora a passagem com título pela seleção colombiana sub-21.
Conta ainda a favor, a trajetória de Reinaldo Rueda pelo Atlético Nacional da Colômbia quando conquistou seis título e entre eles, a Copa Libertadores e a Recopa Sul-Americana.
Ainda segundo o CDF Notícias, o treinador demonstrou interesse em comandar a Seleção do Chile.
Fonte: Coluna Flamengo

Promessa da base do clube carioca foi pouco aproveitado no Rio de Janeiro

 Emprestado pelo Flamengo para o Atlético-GO até o fim do ano, Ronaldo vem jogando bem pelo Dragão. Em cinco jogos, o jogador já é titular absoluto e tem uma média de roubadas de bola maior do que todos os volantes do time carioca. Promessa das categorias de base do Rubro-Negro, o volante foi pouco aproveitado no Rio de Janeiro.


A roubada de bola é um dos fundamentos mais cobrados dos volantes, e Ronaldo tem usado isso para se destacar. O garoto de 21 anos, apontado pela torcida como um volante técnico e moderno, tem até o momento 16 roubadas de bola em cinco jogos, uma média de 3.2 por jogo, superando à média de Cuéllar, maior ladrão de bolas do Flamengo, de 2.2 por partida. 
Veja abaixo a quantidade de roubadas de bola de cada volante do Flamengo no Brasileirão:
Arão - 39 roubadas de bolas em 20 jogos = 1.95 por jogo
Cuéllar - 33 roubadas de bolas em 15 jogos = 2.2 por jogo
Márcio Araújo - 48 roubadas de bola 23 = 2.08 por jogo
Rômulo - 5 roubadas em seis jogos = 0.83 por jogo
Fonte: O dia

O atacante Lincoln, do Flamengo, destaque e artilheiro da seleção brasileira no Mundial Sub-17 com três gols, segue como destaque na imprensa espanhola nesta quarta-feira.
De acordo com informações do jornal catalão “Sport”, a disputa entre Barcelona e Real Madrid pelo jovem de 16 anos é liderada pelo clube merengue.
Segundo a publicação, o Real usa da amizade entre Vinicius Júnior, contratado recentemente junto ao Flamengo, e Lincoln para convencer o centroavante a assinar contrato.
Por Lincoln, o Flamengo, apesar de não confirmar oficialmente, quer 30 milhões de euros (cerca de R$ 112 milhões). Por Vinicius Júnior, o Real pagou 45 milhões de euros (cerca de R$ 167 milhões).
Fonte: Extra

Três meses depois de chegar ao Flamengo, o goleiro Diego Alves, enfim, parece ter caído nas graças da torcida rubro-negra. Com um dos salários mais elevados do elenco e contratado para resolver os problemas da posição, o camisa 1 pegou ritmo de jogo e tem enfileirado boas atuações no gol do clube carioca.


São 13 partidas pelo Flamengo até aqui. Diego foi vazado 13 vezes, mas apareceu com destaque nos últimos três compromissos, lembrando a boa forma demonstrada no futebol europeu e que o levou à seleção brasileira em 21 convocações.

Explosivo e com o reflexo em dia, o camisa 1 tem movimentado as redes sociais nos jogos do Flamengo (veja abaixo alguns comentários). Contra a Ponte Preta, a fama de pegador de pênaltis foi correspondida pela primeira vez com boa defesa na batida de Lucca. Pelo Rubro-negro, foram quatro penalidades cobradas contra ele até então. Apesar disso, o jogo terminou com vitória da Ponte Preta por 1 a 0.

No clássico contra o Fluminense, Diego Alves fez três defesas de grande exigência no primeiro tempo, a principal delas em arremate cruzado de Marcos Jr. As interceptações foram fundamentais no duelo que terminou empatado por 1 a 1.

No último domingo (15), o goleiro mais uma vez foi um dos personagens diante da Chapecoense, com uma bela defesa praticada em cabeceio de Reinaldo no início do segundo tempo. Diego Alves tem mostrado o repertório que os torcedores se acostumaram a ver, o que promove um clima de segurança no Ninho do Urubu, algo que andava em falta com Alex Muralha e Thiago.

Em conversas internas, integrantes do departamento de futebol do Flamengo e da comissão técnica costumam dizer que "tudo é questão de adaptação". Depois de três meses, Diego Alves está à vontade no Rubro-negro e começa, enfim, a fazer diferença.

"Foi difícil depois de dez anos atuando em um futebol diferente. Consegui adquirir a parte física e ganhei massa magra. Também me adaptei ao estilo de jogo e aos companheiros", disse o goleiro, recentemente.
Fonte: Uol Esporte

Um salário anual de US$ 4,2 milhões, o equivalente a R$ 13 milhões, por mais duas temporadas de contrato. Esta, segundo o jornal peruano “Depor”, foi a proposta aceita por Guerrero para renovar com o Flamengo. O dinheiro transformaria o atacante no jogador mais bem pago da América do Sul.




Apesar de o salário não ter comparação na América do Sul, Guerrero ainda fica longe dos jogadores mais bem pagos do mundo. O português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, apontado pela revista “Forbes” como o atleta mais bem pago em 2017, receberá US$ 58 milhões. A bagatela é 14 vezes maior do que a recebida por Guerrero.

O colombiano James Rodríguez, do Bayern - último jogador de futebol a aparecer na lista de 100 atletas mais bem pagos da "Forbes" - também tem vencimentos bastante superiores aos de Guerrero. James ganhará em 2017, só em salários, sem contar ganhos com patrocínios, US$ 14,9 milhões. É o equivalente a mais de "três Guerreros".

Ainda assim, o peruano valeria quase por um time inteiro no Brasil. Segundo levantamento da “ESPN”, o Atlético-GO tem a menor folha salarial da Série A: paga R$ 1,4 milhão por mês a todo o elenco. Com o novo salário, Guerrero levaria quase isso mensalmente: R$ 1,1 milhão.

O patamar da oferta mostra como Guerrero está valorizado no Flamengo. O peruano é o artilheiro do time na temporada, com 20 gols, dois a mais do que em 2016. Com o novo salário, é como se cada gol de Guerrero fosse avaliado em R$ 660 mil.

Neste ano, Guerrero já atuou em 43 partidas pelo Rubro-negro, mesmo número de jogos disputados pelo peruano em 2016. Se fosse aplicado o novo salário, cada aparição em campo de Paolo estaria orçada em R$ 300 mil.
Fonte: Extra

Último gol do peruano com a camisa do Rubro-Negro foi há um mês, contra o Sport.

Atravessando um dos momentos mais especiais de sua carreira com a caminhada do Peru até a Copa do Mundo da Rússia de 2018, o atacante Paolo Guerrero também enfrenta pelo Flamengo um jejum de um mês sem balançar as redes pelo Rubro-Negro. Apesar do tempo sem deixar a sua marcar, o jogador está em boa fase e é a principal arma ofensiva do Fla para o jogo contra o Bahia, da próxima quinta-feira, na Ilha. 


Antes de encarar a Nova Zelândia pela repescagem para o Mundial do ano que vem, o camisa 9 tem alguns compromissos com o Flamengo e o próximo é na quinta-feira, contra o Bahia, na Ilha do Urubu.

O fato de ter marcado o último gol há mais de um mês com a camisa do Rubro-Negro não abala o peruano. Neste tempo, foram apenas quatro partidas disputadas. O camisa 9 não esteve em campo no empate com o Avaí e também na derrota para a Ponte Preta. 

Se pelo Flamengo não rolou, pelo Peru teve gol e gol muito importante para a história do Peru. Na última rodada das Eliminatórias, foi ele que marcou para os peruanos contra a Colômbia, classificando o Peru para a repescagem da Copa do Mundo. 

O último gol de Guerrero pelo Flamengo foi contra o Sport, na Ilha do Urubu. De volta ao estádio nesta quinta-feira, o camisa 9 quer voltar a balançar as redes na sua casa, ao lado dos torcedores.
Fonte: Lance Net

Acordo com fornecedora prevê aumento de R 5 milhões por ano a partir de 2018, mas clube fica sem bônus que poderia elevar valor em quase R 2 milhões.

A atual gestão do Flamengo comandada por Eduardo Bandeira de Mello foi iniciada com um aporte significativo de verba. Um novo contrato de fornecimento de material esportivo com a Adidas que renderia, nos primeiros cinco anos - além de uma “taxa de início de parceria” de R$ 38 milhões - R$ 12,5 milhões por temporada. O valor, a partir de 2018, sobe para R$ 17,5 milhões.

Mas poderia subir mais. Estavam previstos bônus associados à performance da equipe de futebol no contrato em três patamares: fraco, mediano, excelente. E o desempenho rubro-negro na primeira metade do contrato foi avaliado como fraco. No período, o Fla conquistou dois cariocas e uma Copa do Brasil.

Essa qualificação fez com que o clube deixasse de receber mais R$ 1,75 milhão, além da correção dos valores pelo IPC (Índice de Preço ao Consumidor) acumulado em 2017 por cada uma das próximas cinco temporadas até o fim do contrato. Para atingir uma qualificação mediana, o time de futebol precisava pelo menos de um título do Campeonato Brasileiro e duas classificações para a Libertadores. Nesse caso, porém, os R$ 17,5 milhões sofreriam somente o acréscimo do IPC, previsto para fechar 2017 em torno de 5,6%. 



A meta para receber o carimbo de excelente, que garantiria esse aporte mais robusto, contudo, era alta: um título da Libertadores e duas classificações para a competição continental, mais dois títulos brasileiros da Série A. Os pagamentos anuais do contrato são corrigidos pelo IPC-FIPE.

Neste ano, o Flamengo ainda pode correr atrás do título da Copa Sul-Americana, mas a competição também não conta na tabela de bônus – apesar de estar prevista premiação por título. Diz a cláusula 3.4:

“Ao término do quinto ano de contrato as partes deverão observar a performance do clube ao longo dos cinco primeiros anos de contrato para a verificação de em qual dos níveis de desempenho, de acordo com a tabela abaixo, o clube pode ser classificado. A quantidade de títulos e/ou qualificações em uma das competições excedente ao mínimo estabelecido na tabela abaixo não terá o condão de compensar a falta de títulos e/ou qualificações da outra competição”.

Parâmetros do contrato entre Fla e Adidas

Parâmetros do contrato entre Fla e Adidas

Avaliação Libertadores da América Campeonato Brasileiro Série A

Fraco Mínimo de uma qualificação Nenhum

Mediano Mínimo de uma qualificação Mínimo de um título

Excelente Mínimo de duas qualificações e um título Mínimo de dois títulos

O blog entrou em contato com o clube questionando se concorda com a avaliação de desempenho “fraco” segundo os parâmetros do contrato e se o Flamengo pretende aplicar os R$ 5 milhões extras que passa a receber a partir de 2018 no futebol. Por e-mail, o clube respondeu:

"O Flamengo não comenta detalhes do contrato dada sua confidencialidade.
Porém, cabe ressaltar que Flamengo e Adidas estão satisfeitos com os resultados da parceria e trabalham sempre em conjunto para crescimento e sucesso de ambas as instituições.

Por fim, como a principal atividade do clube é o futebol, é natural que a maior parte dos recursos originários da parceria sejam direcionados à modalidade".



Premiações
Além dos pagamentos anuais, logo nos primeiros meses de contrato o clube recebeu um bônus de R$ 38 milhões a título de “taxa de início de parceria”. 

Anualmente, o clube recebe a verba do contrato em duas parcelas. Apesar de a aproximação ter se iniciado ainda sob a gestão de Patrícia Amorim no Flamengo, houve na época negociações para engordar itens do contrato como a premiação por títulos de cada competição.

Na proposta original da Adidas, o clube receberia as seguintes premiações: Carioca, R$ 200 mil; Copa do Brasil, R$ 200 mil; Copa Sul-Americana, R$ 200 mil; Brasileiro Série A, R$ 750 mil; Copa Libertadores, R$ 750 mil; Mundial da Fifa, R$ 800 mil. Após as negociações, os números engordaram.

Do primeiro ao quinto ano de contrato, o Carioca passou a valer R$ 250 mil; Copa do Brasil, R$ 300 mil; Copa Sul-Americana, R$ 400 mil; Brasileiro Série A, R$ 1 milhão; Copa Libertadores, R$ 1,5 milhão; e Mundial da Fifa, R$ 800 mil. Do sexto ao décimo ano de contrato, os valores são ainda mais vultosos: Carioca, R$ 300 mil; Copa do Brasil, R$ 380 mil; Copa Sul-Americana, R$ 500 mil; Brasileiro da Série A, R$ 1,3 milhão; Copa Libertadores, R$ 2 milhões; e Mundial da Fifa, 800 mil. Curiosamente, a única premiação que não recebeu reajuste e ficou em menos da metade da Libertadores foi o Mundial da Fifa, que permaneceu com o valor da proposta original.
Fonte: Globo Esporte

Em pouco mais de um ano de Flamengo, Diego já pode viver o céu e o inferno. Contratado com toda pompa na temporada passada, ele rapidamente se ambientou ao Rubro-negro, se tornou peça chave da equipe caiu nas graças da torcida, mas viveu uma queda grande nas últimos semanas. Perdeu um pênalti decisivo na final da Copa do Brasil, se lesionou e acabou cortado da seleção brasileira. No último fim de semana, ele iniciou o que pode ser a sua volta por cima no clube ao decidir a partida contra a Chapecoense. No entanto, os últimos acontecimentos realmente mexeram muito com o meia.




"Perder a Copa do Brasil foi realmente uma dor enorme. Nunca tinha passado por isso. Não me lembro de ter perdido um pênalti em todas as disputas que enfrentei. Passei por uma situação nova aos 32 anos. É uma dor, pois não pude retribuir tudo aquilo que os torcedores merecem. Compreendi bem a situação", afirmou.

O jogador, de 32 anos, afirmou que viveu momentos complicados por conta da falha na decisão. Além de toda a tristeza pela derrota na final, sua vida pessoal acabou sendo afetada nas últimas semanas.

"Não bati o pênalti por vaidade. Eu treino e assumi a responsabilidade. Sofri junto com a minha família. Fui xingado, criticado, meu filho zoado, minha esposa... É o meu trabalho e estou sujeito. Mas não posso pecar por não tentar. Pecar por ter tentado é menos difícil de conviver", disse.

No entanto, Diego afirmou que vem recebendo apoio por parte da torcida e que a sua volta por cima irá se consolidar. O apoiador disse que se aproximou ainda mais do clube, depois do ocorrido.

"Me sinto fortalecido, mas confiante e cada vez mais flamenguista. As relações se aproximam nos momentos difíceis. Serviu para ver o local em que estou e devo estar. Em nenhum momento os torcedores me abandonaram, sem disfarçar as críticas e os xingamentos. Era preciso passar por isso para aprofundar o meu relacionamento c


Fonte: o dia

O Flamengo perdeu mais de 30% dos pênaltis que bateu em 2017. O de Éverton Ribeiro, contra a Chapecoense, foi o sétimo no ano, em 23 cobranças em toda a temporada. Não fez tanta falta no domingo, já que, minutos depois, Diego fez o gol da vitória. Mas o Flamengo já sofreu e deixou conquistas de lado por esses erros em momentos importantes de 2017.

São três decisões por pênaltis este ano, e três derrotas: para o Flu, na final da Taça Guanabara (Réver e Vaz perderam), para o Paraná, nas quartas de final da Primeira Liga (Paquetá e Vinícius Júnior desperdiçaram) e a mais doída, na final da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, quando Diego desperdiçou sua cobrança. O meia tem o pior aproveitamento entre os jogadores que bateram mais de uma vez: 60%, já que perdeu uma importante penalidade contra o Palmeiras, pelo Brasileiro.

Ao todo, 11 jogadores cobraram pênaltis pelo Flamengo em 2017, e seis erraram ao menos uma vez. Guerrero, Éverton Ribeiro, Diego e Rafael Vaz são os únicos que bateram mais de uma vez. Éverton Ribeiro e Guerrero tinham o melhor aproveitamento: quatro acertos em quatro cobranças. Até o meia errar e deixar o atacante peruano sozinho na liderança da estatística.

— Éverton (Ribeiro) vem batendo bem. Ele tem muita confiança para bater. Então, a primeira opção era ele. Mas, vamos praticar, vamos treinar, porque temos que melhorar isso — disse o Guerrero, no fim do jogo.
Fonte: Extra

Titular na última rodada do Brasileirão, zagueiro destaca confiança de Rueda em fazer rodízio no elenco e quer concentração contra o Bahia: "Vive momento excelente"

























No penúltimo treino antes do duelo contra o Bahia, pela 29ª rodada do Brasileirão, o time do Flamengo treinou a portas fechadas e realizou trabalho tático com o técnico Reinaldo Rueda. No fim da atividade, os jogadores praticaram cobrança de faltas. O destaque foi o bonito gol de Paolo Guerrero, que vem treinando bem - há poucos dias, um golaço de falta garantiu a seleção peruana na repescagem da Copa do Mundo.Titular na última partida, Rafael Vaz foi para a coletiva com a imprensa e destacou a força do grupo e a tranquilidade dos colegas em saber que o treinador colombiano tem feito o máximo para usar a maior parte do numeroso elenco rubro-negro.

- Muito bom saber que o professor confia em todos, ele está usando todos os jogadores do plantel. Não são só dois zagueiros. Ele dá oportunidade a todos, ele mesmo diz que o grupo dele não é só de 11 atletas. Importante é, independentemente de quem vai jogar, a defesa estar bem - disse o zagueiro do Flamengo.

Ainda sem saber se segue na equipe - Juan foi poupado na última partida, mas voltou a treinar normalmente e deve ser titular ao lado de Réver -, Vaz lembrou a vitória do Bahia sobre o líder Corinthians na última rodada e destacou a concentração do Flamengo para subir na tabela. Para o defensor, o Rubro-Negro deveria estar em uma posição melhor no Campeonato Brasileiro.

- O Flamengo está levando o jogo com o Bahia como se fosse uma decisão, até porque sabemos da importância do Brasileiro. Ao meu ver, não estamos no lugar que merecemos. Vamos jogo a jogo, degrau a degrau, porque tenho certeza que chegaremos lá (em cima da tabela).

Confira outros trechos da entrevista de Rafael Vaz:

"Bahia vive momento excelente"

- Sabemos da importância. Nosso grupo está levando jogo a jogo. Será um jogo muito difícil, o Bahia vive momento excelente. Voltamos a vencer e recuperamos a confiança para não falar que está tudo certo. Vamos respeitar muito o Bahia, mas tenho certeza que eles sabem da responsabilidade de enfrentar o Flamengo.

Sem bodes expiatórios após pênalti perdido por Éverton Ribeiro
- Já passei por isso, o Éverton Ribeiro é muito experiente e soube assimilar bem. Quando o resultado não aparece, a torcida pega no pé em uma ocasião ou em outra. Ele sempre bateu daquele jeito e sempre fez. Não é um pênalti que vai dizer que ele não pode bater mais.

Quem bate melhor entre Vaz, Éverton Ribeiro e Guerrero?
- É séria essa pergunta (risos)? Tenho certeza que o Guerrero, ele tem treinado mais. Minha maior qualidade é defender, procuro deixar essa parte para ele.

Renovação de contrato
- Nem penso nisso. Vou pensar em me doar ao máximo. Quem tem que resolver do meu contrato é a diretoria. Estou mostrando que estou aqui para ajudar.

OBS: o contrato do zagueiro Rafael Vaz vai até o fim de 2018.

Pressão por título da Sul-Americana
- Estamos pensando na próxima partida. O Flamengo não escolhe Sul-Americana ou Brasileiro. Será uma grande partida contra o Bahia, Flamengo está muito focado. Vamos dar o máximo.
Fonte: Globo Esporte

Marcado para a Ilha do Urubu, o clássico entre Flamengo e Vasco pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro segue alvo de polêmica por conta da preocupação dos poderes públicos com a segurança. Nesta terça-feira (17), dois vereadores do Rio de Janeiro acionaram o Ministério Público para tentar evitar a realização do jogo do próximo dia 28 de outubro no estádio.

Autores do projeto de lei "Campanha Permanente e continuada de mobilização pela cultura de paz entre as torcidas do futebol carioca" - aprovado em primeira instância nesta terça, Otoni de Paula (PSC) e Felipe Michel (PSDB) protocolaram uma representação junto ao MP solicitando a troca de local, levando o clássico para o Maracanã.


Vereadores protocolaram pedido para que o clássico seja realizado no Maracanã
PM também estuda jogo fora da Ilha


O comando geral da Polícia Militar já está responsável pela análise de caso passada pelo Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios). A PM não considera conveniente que o jogo seja disputado no estádio por conta dos episódios violentos do último encontro entre os rivais, dia 8 de julho, em São Januário.

Pela rivalidade, acesso e instalações acanhadas, além dos indícios de que novos tumultos poderão ocorrer por conta da guerra entre as organizadas dos clubes - ainda que punidas pelo Ministério Público -, o comando da PM dará a sua decisão até o final da semana.

"O caso está com o nosso Estado Maior. O Gepe fará o que for determinado pelo comando geral. Explicamos todo o panorama e aguardamos as orientações para proceder com o planejamento para o evento", explicou o comandante do Gepe, Major Sílvio Luiz.

Bárbarie em último encontro entre os rivais
Apesar de ter todos os laudos necessários para receber os clássicos na Ilha do Governador e com 5 da carga de ingressos aos visitantes, a bárbarie ocorrida em São Januário pesa na avaliação do poder público. 

Na ocasião, uma guerra generalizada tomou conta do estádio ao apito final. Bombas foram atiradas no gramado e o time do Flamengo teve dificuldade para descer aos vestiários. Houve confrontos entre policiais e integrantes de organizadas do Vasco. David Rocha Lopes, de 27 anos, morreu baleado em confusão com PMs fora do estádio. Outros dois torcedores também foram atingidos por disparos de armas de fogo.

No meio dos episódios lamentáveis, o cabo do Exército Igor Marcelino Coelho foi indiciado pela Polícia Civil por lesão corporal, desacato e por promover tumulto em eventos esportivos, crime previsto no Estatuto do Torcedor. Nas imagens de TV, ele apareceu agredindo com socos duas policiais militares. Por conta dos problemas, São Januário foi interditado pelo Ministério Público e o clube punido com a perda de seis mandos de campo no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

Fonte: Uol Esportes





MKRdezign

{facebook#https://www.facebook.com/oficialsouflamengo} {twitter#https://www.twitter.com/SiteFlaHoje} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/+FlamengoHoje} {youtube#https://www.youtube.com/create_channel}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget